sábado, 26 de dezembro de 2009

Desejos

Queria dizer-te umas coisas,
entretanto tais coisas não direi...
Espera da minha boca saírem uns
suspiros, pois neles me dissolverei

e, quem sabe, a ausência da sílaba
pronunciada seja recompensada por
este ar ofegante que desde muito guardei.

Queria beijar-te com a ponta dos dedos e
com a boca umidecida, mas não o farei...
Espera meus olhos saírem a passear e
encontrarem os teus na penumbra

e, quem sabe, a renúncia declarada não
seja a oportunidade que faltava para
revelar-te estes versos em que me entreguei.

Um comentário:

Leo - disse...

me lembrou a Musica da Marjorie Estiano!

Versos Mudos!