terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Coração

Me explica como é isso. Me diz o que isso significa. Sentir saudades de um abraço, de um beijo, de uma carícia que nunca chegaram a mim. Sentir falta das nuvens macias, dos passos ensolarados, do céu colorido.
Posso sentir o gosto da música, do arco-íris de sensações nunca sentidas por mim. Posso sentir o toque leve e macio da brisa que veio acariciar meu rosto, levar embora uma lágrima. Posso ver milhares de cores saltitando por todos os lados. Posso até sentir o batimento do meu coração. Do seu coração.
Experimento um estado de celestial deformação da realidade. Marcas sem passado, sem presente. Previsão de um futuro que não está por vir. Mas não me importo.
Deixe-me dormir um sono profundo, cálido, lúdico. Sossegado, agitado, morno. Livre, belo, doce.
Cantigas podem me assombrar, pássaros me inquietar e moços me assaltar. Entretanto, tudo isso sempre tem um fim. Termino nos braços da utopia, prisão libertadora; no colo do sonho, cheio de nuvens, cheio de amores; sentindo o palpitar dos anjos por mim, a doçura e a calamidade do embate entre dois corações.
Sou assim. Uma folha que delicadamente é levada pelo vento no início da madrugada, quando o tempo está tão frio e impiedoso que deixa a alma gelada... uma névoa que ainda não teve fim.

3 comentários:

Mayra Porto Rogério disse...

Poxa, muito bom, de verdade! ME senti super bem lendo o seu texto! Eu sei bem o que é isso... Você fica tendo lembranças de um futuro que vc mesmo imagina... Isso tudo na sua mente! vocÇe quer tanto que aconteça, que acha a pensar que tudo isso é real! Parabéns. beijos

J.R. disse...

Muito bom o seu texto!!!! Parabéns pelo blog. Abraço.

Daiah Scarlet disse...

muito bom o texto, experimento essa sensação de sentir falta de algo que eu nunca vivi frequentemente, e eu gosto disso..

http://teenager-whore.blogspot.com/