sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Letras e amantes

Cartas de amor não são
mais que palavras jogadas
ao vento num momento de
insensatez, de insanidade.

São escritas por peitos doloridos,
corpos enfurecidos, sangues envenenados.
Podem levar à loucura e são mórbidos
e selvagens tais documentos sagrados,
escritos à sangue dos amantes, condenados.

O mel que escorre dos seus lábios é feitiço
macabro, prazer tortuoso.

O belo e ardente gozo esconde
dentro uma imensa sofreguidão,
permanente cicatriz. Não se deixe
enganar pelo verniz, pelo retrato.

Não seja chantageado
pelo momento, desejo.
Olha para dentro de ti mesmo
e perceba que encara a face
cruel da paixão...

Pois só se escreve
cartas de amor quando
se sente a euforia
dilacerante e não o
próprio coração.

6 comentários:

Eu Amo Cães... disse...

Ótimo texto. Vi que você escreve há algum tempo, já. Continue assim. Gostei também do layout/template e do fato de você respeitar os direitos das imagens, coisa que nem 1% dos blogueiros faz.

Ritchy disse...

Olha para dentro de ti mesmo
e perceba que encara a face
cruel da paixão...
aahh qe liindo *_*
realmente lindo dms *O*
parabéns ;]

iubdeds.com.br disse...

gostei do seu blog

gostei msm

mt coisa legal aqui

seguindo vc tb

ok's

acessa o meu la

e c gostar pode segir

vo agradecer mt

;)

acesse http://www.iubdeds.com.br

Andreia Flor Morena - flormenina20@yahoo.com.br disse...

querida Bia

Obrigada pela visita e comentario. Venho agora retiribuir e deparo-me com seu espírito ceiativo e sensibilidade poética. É muito bom ter pra quem escrever e ter pra quem colocar as aspirações de nosso peito. Adorei seu comentario e vim ver seu canto e estou te seguindo pra ver as novidades. Bjos com carinho da "Amelia" do outro lado. Não achei absurdo. Me lembrou literatura francesa.

Augusto disse...

Senti aí um poema de amor...

Tih disse...

Lindas as coisas que você escreve *-*