quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

C'est la vie

Às vezes, sinto por ser aquilo que nunca fui e nem serei. Entristeço-me por perder as palavras quando as mesmas chegam à boca. Desespero-me por não tornar meus pensamentos em atos. Fujo por perceber que serei contrariada. Fico por saber que não haverá pedras no caminho. Minto por não querer revelar meus verdadeiros sentimentos. Choro por querer engolir a própria tristeza. Sorrio por desejar esconder o que se encontra no peito. Durmo por não gostar de encarar o vácuo do dia. Escondo-me por vontade de enganar o destino. Escuto por ter coisas demais ou de menos a dizer. Iludo-me por não querer acreditar num mundo vão. Toco por ser motivo de libertação e paixão. Escrevo por ser caso de desabafo. Estranho-me por ser alheia à multidão. Gosto por não ter quem amar. Crio por não ter onde encaixar. Desmotivo-me por não saber viver.

5 comentários:

Des-falando disse...

Gostei ;)
É seu esse texto?

----

Dá um passada e comenta : http://des-falando.blogspot.com/

Danielle disse...

pensamentos as vezes entram em contradição, mas nunca se deve esquecer do óbvio: só você pode moldá-los

Escultora de delírios disse...

Um dos blogs mais bonitos é o seu, gostei muito dos posts!

Andrei Vinicius Morais disse...

Nossa MORRI com o seu texto, não poderia vir em momento melhor *-*

"Gosto por não ter quem amar. Crio por não ter onde encaixar. Desmotivo-me por não saber viver"

é triste isso muito triste...

Poesias disse...

"Gosto por não ter quem amar. "


tão melancólico e sinto que no momento present estou assim.

E vc descreveu isso ... tão perfeito e sútil . VC escreve bem de mais.!